Âncora de mar aberto

Sem o mar aberto e o desalento, sem o ar frio a me apertar o peito, se em mim houvesse outro jeito quem seria de mim?    Tendo estado inquieto ao longo da tarde, fui tomado no início da noite por uma euforia morna ao começar a acalentar em mim a idéia da ligação. Ela, … Continue lendo Âncora de mar aberto

O homem extemporâneo

  Ele está cansado.   Sem que tenha feito nada ao longo do dia, está cansado. Digladia ferrenhamente dentro de si para pôr-se em marcha, envolver-se de ofícios e enganos, mas nada parece funcionar; mais uma vez o dia parece perdido. Mais uma vez parece fadado a sofrer, sofrer consigo, sofrer em silêncio, sofrer imóvel, … Continue lendo O homem extemporâneo

Vertigem

  Dá quase vontade de ser pego no corredor, subindo as escadarias com uma garrafa de whisky e um baseado na mão. Seria bem engraçado, na verdade.   A cobertura continua esquecida, mal-cuidada; acho que ninguém nunca vem aqui. Apesar do descuido é um lugar até agradável, com a solidão, e a vista, e o … Continue lendo Vertigem

Uma conversa, uma oportunidade, um e-mail #2

Date: Sun, 30 Jan 2011 16:11:20 -0200 Subject: sua pergunta de faz tempo From: w@g.com To: j@h.com E aí, J! Você me fez há muito tempo uma pergunta simples: o que eu achava dos medicamentos. Desculpe se demorei demais pra responder, mas me custou um tanto de clareamento pra conseguir responder honestamente. Como eu disse … Continue lendo Uma conversa, uma oportunidade, um e-mail #2