Flora Jair

Eu acordo estranhando o fato de ter dormido – mas com certeza dormi, porque a dor nas juntas, nas costas, no abdômen, no rosto, no corpo todo lateja de um jeito certamente mais nítido do que alguns segundos atrás. O cheiro de umidade me enoja, uma vez mais. Desde quando será que estou aqui? Parece … Continue lendo Flora Jair

Bilidim

Ela, ali – Bilidim, problema social. Vira de lado diante do espelho, dá uma estudada no formato da barriga, mas não: ainda não dá pra notar nada. Mas o moleque tá lá. O moleque tá lá dentro, mano! Ali dentro da barriga dela - não dá nem pra ver, mas ele tá ali, bonitinho. Bonitão … Continue lendo Bilidim