Eu disse abrigo?

Se eu sigo sigo sigo, a buscar, em desabrigo, se eu encontrar o que persigo, que não tem nome, meu castigo será decerto não reconhecê-lo, vê-lo estranho a me desvencilhar de mim. Até que um dia, claro: até que um dia se me ofereça a clara visão dele, ou de outro como ele, a acenar … Continue lendo Eu disse abrigo?

Anúncios

Pista de pouso sem número, área rural

Eu que não tenho. Que não teria. Eu, e as ideias que se me ocorrem, e que em geral são muitas. Eu, que vivo e penso em meio a textos não escritos, quando me proponho a escrever escrevo, em geral, sobre nada. Eu, que me encanto pela vida dos "cá dentros", atento sempre à falácia … Continue lendo Pista de pouso sem número, área rural

Paradoxos da sombra e do espólio de David

Imagem atribuída a Yeshua Hamashia em calendário de parede brasileiro, 2019   Habitantes do Brasil em um culto em adoração a Yeshua Hamashia, também em 2019   A muitos causa espécie a extensão, o vulto e o caráter mesmo da seita organizada em redor do profeta Yeshua Hamashia; parece mesmo descabido que um reino como … Continue lendo Paradoxos da sombra e do espólio de David

Busca Vida

Oi! A bala bateu só agora e eu não vou dormir tão cedo, então tô aqui te mandando esse áudio. Eu podia tá roubando, podia tá roubando, mas tô aqui, te gravando esse áudio. Foi lindo te conhecer. Eu não quero ser brega tão cedo, mas você foi a coisa mais doce e mais forte … Continue lendo Busca Vida

Samba de uma nota só, de autoria de Grande João, o Barato, à inexistente princesa e contista Maria, perdida algures num devaneio improdutivo

Eu queria ser o tipo de compositor que pudesse, verso em prosa, fazer-se imerso em faustosas circunstâncias, dessas fantasiadas ainda mas que, cheias de zelo, dão-se as mãos e se atam os fios, articulam-se em densa trama, os dragões saindo devidamente carrancudos das devidamente escuras cavernas, os mistérios, misteriosos como nunca, entregando-se em porções precisas, … Continue lendo Samba de uma nota só, de autoria de Grande João, o Barato, à inexistente princesa e contista Maria, perdida algures num devaneio improdutivo

Condicional

Que acasos esparsos me ungissem os passos me aguardassem pelas curvas mais agudas da trilha   Que me tingissem alvores, rubores, negrumes As gulas, ventos, doces tempos Toda a certidão, hesitação, patifaria   Que houvesse descaso, esparramado docemente ao sabor das ventanias   Que eu perdesse tudo, tudo tudo em que me reconheço, que só … Continue lendo Condicional