Eu olhar [você]

Se começasse assim. Se assim como nada; assim, como quem quer nada. Se assim que se pudesse, ou ainda antes, quando ainda parecesse vir do nada. Se como um encontrão, como livros pelo chão, se com um sorriso de artista de televisão. Se você antes do medo em mim. Se quando ainda havia inocência, quando …

Continue lendo Eu olhar [você]

Anúncios

Tranquility Base Hotel & Casino, Arctic Monkeys, 2018

Pensei em escrever uma resenha do novo CD do Arctic Monkeys, "Tranquility Base Hotel & Casino"; aí desisti. Pensei em escrever porque discordei das duas resenhas que li - uma do Tony Aiex para o "Tenho mais discos que amigos.com", outra do Braulio Lorentz para o G1. As duas faziam referências à entrevista que o …

Continue lendo Tranquility Base Hotel & Casino, Arctic Monkeys, 2018

Deriva

Oi! Passo aqui, rapidamente, para compartilhar um espaço amigo: a revista literária virtual Deriva. A deriva lançou ontem sua quarta edição, cujo tema é intimidade. É possível acessar a página inicial da revista aqui. Nessa edição saiu um texto meu, chamado "O gênio ausente" (aproveito para agracecer à editora, Fabiane Secches, pelo convite), mas quero …

Continue lendo Deriva

Caixa 2

Por vezes me vem essa fantasia, portando consigo a angústia que ela veste: o mercado abre, o caixa atende a infindável procissão de velhinhos e outros clientes preferenciais, o mercado fecha e eu estou lá, os pãezinhos na mão, aguardando atendimento. Ou: faço meu cadastro na recepção do pronto socorro e sentamos na sala de …

Continue lendo Caixa 2

… numa terra muito, muito distante

O clima de tensão era praticamente visível: havia uma espessura, uma expectativa, a espera por algum tipo de catástrofe ou milagre, havia medo e um esforço obviamente inútil de pretender normalidade. Em geral não se via muita gente. Já era tarde, os trens pegavam pouca gente nas estações, os faróis paravam poucos carros junto às …

Continue lendo … numa terra muito, muito distante