Flora Jair

Eu acordo estranhando o fato de ter dormido – mas com certeza dormi, porque a dor nas juntas, nas costas, no abdômen, no rosto, no corpo todo lateja de um jeito certamente mais nítido do que alguns segundos atrás. O cheiro de umidade me enoja, uma vez mais. Desde quando será que estou aqui? Parece … Continue lendo Flora Jair

Submissão

Em "Submissão", publicado no Brasil em 2015 pela Alfaguara, o romancista francês Michel Houellebecq retrata uma França em transição: transição do modelo democrático secular para o modelo islâmico (teocrático, ao que tudo indica). A contrário de nossas intuições mais rápidas (e preconceituosas), a transição não é fruto de uma tomada violenta de poder ou de … Continue lendo Submissão

Os tempos e os modos da violência à brasileira

Estou até as tampas com suas teorias, seus poemas e partidos revolucionários. Por aqui a palavra Direito não se fez por inteiro. Vagner Souza, “Sofrimento de Fátima”   Certa vez discutia com Vagner Souza, um educador, poeta e amigo, sobre a violência de Estado no Brasil e sobre o impacto dos acontecimentos políticos recentes nesse … Continue lendo Os tempos e os modos da violência à brasileira

A psicanálise e sua excepcionalidade intrínseca

  Hugo Veigelsberg, um poeta húngaro que publicava sob o nome Ignotus (“desconhecido” em latim), pede a Freud em 1916 que escreva um artigo para a revista literária Nyugat (“Oeste” ou “Ocidente” em húngaro), dirigida por ele e passando por dificuldades no período em função da Guerra. O texto submetido por Freud foi publicado no … Continue lendo A psicanálise e sua excepcionalidade intrínseca

Paradoxos da sombra e do espólio de David

Imagem atribuída a Yeshua Hamashia em calendário de parede brasileiro, 2019   Habitantes do Brasil em um culto em adoração a Yeshua Hamashia, também em 2019   A muitos causa espécie a extensão, o vulto e o caráter mesmo da seita organizada em redor do profeta Yeshua Hamashia; parece mesmo descabido que um reino como … Continue lendo Paradoxos da sombra e do espólio de David