Por demos

Onde, quando estiver, onde? Nessas largas ruas, nessas parcas calçadas? No já não lembrar da terra soterrada? No poder mudar por já não querer nada? E se não? E se por outros, loucos, caminhos? Ou se não loucos, mas tão evidente, vergonhosamente outros? Óbvios, e supostamente nossos? E se pela ancestralidade? E se não cosmopolita? …

Continue lendo Por demos

Anúncios

o pequeno grande menino

Menino tinha sempre um nó na garganta, um nó do tamanho da fome do mundo. Vivia carregado de ontens, vivido de gente morta desconhecida de si, sabida por ele à força justo de ter sido ninguém. Menino falava espertezas, tendo lido muito quase toda a tinta trazida da França num abraço mental de explicar o …

Continue lendo o pequeno grande menino

Resenha de “Outubro”, por China Mieville

Título do livro: Outubro: história da Revolução Russa autor: China Miéville editora: Boitempo título original: October: The Story of The Russian Revolution (Verso Books) 352 páginas ano de publicação: 2017 Endereço para compra no site da editora: http://www.boitempoeditorial.com.br/v3/Titulos/visualizar/outubro China Mieville é um autor prolífico; é verdade que “Outubro” é apenas o terceiro trabalho seu a …

Continue lendo Resenha de “Outubro”, por China Mieville

Nanquim

Já antes do mergulho, entregue apenas à aparência e à vivência que evoca, já antes do mergulho o mergulho é um mergulho. É que o nanquim é de um negro profundo, é a presença brilhante de uma textura robusta, ostentosa, ciente de si, provocante. Já antes do mergulho, portanto, só pela perspectiva do mergulho, o …

Continue lendo Nanquim

À porta

Quando ele enfim nunca mais voltou eu pude, por um tempo, descansar. Pude olhar ao redor, pude olhar a mim mesma, pude ter medo, e então raiva, e enfim nojo - primeiro de mim mesma, mas depois, brevemente, dele. Contemplei, curiosa, a presença tão nítida dele em meus pensamentos. O nojo dele era uma presença …

Continue lendo À porta