Samba de uma nota só, de autoria de Grande João, o Barato, à inexistente princesa e contista Maria, perdida algures num devaneio improdutivo

Eu queria ser o tipo de compositor que pudesse, verso em prosa, fazer-se imerso em faustosas circunstâncias, dessas fantasiadas ainda mas que, cheias de zelo, dão-se as mãos e se atam os fios, articulam-se em densa trama, os dragões saindo devidamente carrancudos das devidamente escuras cavernas, os mistérios, misteriosos como nunca, entregando-se em porções precisas, …

Continue lendo Samba de uma nota só, de autoria de Grande João, o Barato, à inexistente princesa e contista Maria, perdida algures num devaneio improdutivo

Anúncios

O chão tá posto

Meu amado, tenho uma boa notícia: convidei um pessoal pra ir em casa. Na verdade convidei todo mundo! Seus amigos do futebol, o pessoal do Núcleo, meus colegas de trabalho, aqueles teus amigos do colégio... ótimo, né? Pois é, vai todo mundo almoçar em casa no sábado. Sábado de manhã, você deve lembrar, eu tenho …

Continue lendo O chão tá posto

Lamento do Império Colonial

Vínhamos - não todos, todos. Era um engano imenso, do tamanho de um país. Estávamos unidos, uma farsa só, bandeiras a tremular, corações a tremular, pensamentos, todos tão seguros, hasteados nos mais altos mastros. Sorríamos uns aos outros, encantados conosco. Era uma festa, e era uma redenção, uma luta ganha de antemão. Uma luta ganha …

Continue lendo Lamento do Império Colonial