O homem da tempestade (uma parábola)

Há algum sinal de mudança, talvez – um esgar de claridade, um indício de duna. Há uma presença do tempo, a insinuação de um tempo a existir, algo que só as bordas, a falhar, denotariam. Algo disso ocorre ao Homem da Tempestade, ainda que, aparentemente indiferente, ele siga, sem rumo, como haveria de ser, mas … Continue lendo O homem da tempestade (uma parábola)

Tempo Rei é morto, vida longa ao rei

Há quem reze a Deus, a deus, a Cristo, aos deuses, à deusa, às Deusas, às cabras, há quem reze sem deus algum em mente, fiando a reza na força da palavra. E há quem reze ao tempo, feito Rei, a quem se roga transformar as velhas formas do viver. Gil o faz, e há … Continue lendo Tempo Rei é morto, vida longa ao rei