Não que eu possa

Não que eu possa ver

Tecer uma verdade por nós dois

 

Não que eu possa crer

Que haja esperança pra depois

 

Se a gente retomar

Olhar uma vez mais

Nos olhos do amor-pátria que um dia nos uniu

Não quero escarnecer

Mas que isso vá pra puta que o pariu

 

Bom senso é o nome tosco

Pro egoísmo de quem se dá valor demais

Que escolhe quem é humano e quem não é

Escolhe quem merece vida, amor, chance, esperança, alguma fé

 

Vou te virar as costas agora

Meu amor

Vou seguir meu rumo

A luta

A vida puta

Correr atrás do que eu não acredito que passou

 

Vou te virar as costas

Não é que te renegue

Não é que eu guarde raiva

O cão que te carregue

Mas é chegada a hora

De olhar pro que eu preciso resgatar

 

E isso, meu amor,

É justo o que você deixou passar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s