Amorcalipse

 

Um dia chega o dia em que o dia não chega

Estaremos, então, juntos,

sozinhos uns dos outros

E assistiremos, assustados e impassíveis,

à aproximação do inevitável que diligentemente construímos,

falsa farsa da tragédia que fomos, por tempo  suficiente,

por tempo demais.

 

Estarei atento, como sempre estive,

aos seus olhares de medo e fascínio,

aos seus rancores e dedos e arbítrios,

aos seus pendores, temores, fulgores,

langores, e enfim,

aos seus, oh!, tão belos,

estertores lascivos.

 

É tempo de fim dos tempos

Contorce-te

Resfolega

Suspira

E morre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s