O olhar do elefante branco

[Esse texto é sequência a "O último elefante branco"] Desenrolou-se já tempo sem conta desde a morte do último elefante branco, desfez-se o fio que o ligava a nós, perdemo-nos dele. Algo em mim, a despeito de tudo, mantém-no vivo, vivo cá dentro, e o que do último elefante branco insiste, eterno, é o olhar. … Continue lendo O olhar do elefante branco

O último elefante branco

Quem diria: o moleque cresceu. Joguei a bola tratando-o como um café com leite e ele respondeu sem hesitação, sem meias ações, intolerante: acertou a bola em cheio, com firmeza; olhou para mim, sorriu e disse: “faz tempo, não é, tio?”. Quem diria. Decidi trata-lo como adulto, a partir dali. Jogamos por mais de uma … Continue lendo O último elefante branco