O errante e o flaneur

Vocês que estão no palácio Venham ouvir meu pobre pinho Não tem o cheiro do vinho Das uvas frescas do Lácio Mas tem a cor de Inácio Da serra da Catingueira Um cantador de primeira Que nunca foi numa escola Pois meu verso é feito a foice Do cassaco cortar cana [...] (Lirinha, Cordel estradeiro) … Continue lendo O errante e o flaneur